Reunião com a direção do CHC discute escala de trabalho do setor de coletas

No dia 1º de fevereiro de 2019 estiveram reunidos no Hospital das Clínicas a equipe da direção do CHC, com a presença da Superintendente Claudete Regianne, e representantes da direção do Sinditest-PR – Mariane Siqueira, Cida, Rafael Krasota, Izabel, Rosaninha e Max. Bem como trabalhadores da base, dos laboratórios de coleta interna e trabalhadores do vínculo Funpar.

Escala dos trabalhadores da coleta do laboratório

Os trabalhadores da coleta interna do laboratório do CHC, tanto do plantão noturno quanto do plantão diurno, têm vivido dilemas em relação à escala de trabalho. Isto se deve, principalmente, à carência de funcionários neste setor e tem acarretado na sobrecarga de trabalho visto que, tanto os órgãos de controle quanto a empresa que administra os hospitais universitário (EBSERH) têm por política a exigência do cumprimento de metas de produção, sendo estas cada vez maiores, mesmo sem a reposição adequada de funcionários nos hospitais.

As trabalhadoras da coleta do noturno têm reclamado por serem escaladas para trabalharem no período diurno nos finais de semana. Esta é uma reivindicação antiga que tem crescido devido as escalas reduzidas neste período. Este foi um dos motivos da reunião solicitada pelo Sinditest-PR.

Durante a reunião, a direção do CHC trouxe duas propostas imediatas: a primeira se refere a fazer escala intercalada de 6 horas que cobririam o período de finais de semana; e a segunda seria de fazer jornadas de 12×60 no período diurno, cobrindo alguns setores. Nas duas propostas cogitou-se o remanejamento de servidores que não atenderem a escala.

Para as trabalhadoras da coleta interna do diurno a forma como a direção tratou das propostas foi insatisfatória. Considerando que descartaram qualquer possibilidade de remanejamento de servidoras que desejam continuar trabalhando no setor conforme sua rotina. “As mudanças que foram apresentadas só irão mudar o problema para outros turnos”, afirma uma servidora. A direção do Sinditest-PR também se posicionou em defesa das trabalhadoras que não desejam ser remanejadas devido a mudança de seus horários de rotina. “A questão das escalas é algo complexo e que deve ser tratado com muito cuidado, buscando não afetar a vida cotidiana de seus trabalhadores e preservar sua saúde física e emocional”, explica Max Colares, da direção do Sinditest-PR.

A trabalhadora da Funpar e da direção do Sinditest-PR, Maria Aparecida de Oliveira (Cida), ressaltou a importância de abrir o diálogo com as trabalhadoras da coleta, no sentido de atender suas demandas e amadurecer uma proposta que não prejudique toda uma construção de vida em torno das escalas de trabalho. Cida enfatizou que esta foi a primeira reunião para tratar do tema e que outras devem ser agendadas.

Após o debate com a participação das trabalhadoras da coleta, sindicato e direção do CHC, foram definidos os seguintes encaminhamentos: 1) A direção do CHC disponibilizará que novos e atuais servidores, que assim desejarem, possam realizar escalas de 12×60 no período diurno na coleta interna do laboratório. 2) No prazo de um mês será realizada nova reunião com os trabalhadores da coleta para amadurecer o debate sobre a proposta de integração das coletas interna e externa. 3) Servidores que não quiserem mudar suas escalas não serão obrigados. 4) Haverá um período de transição onde a próxima escala de abril contemple a demanda de todos os trabalhadores da coleta.