Batalha contra o fechamento do ambulatório dos funcionários ganha novo impulso

0

555

Eu reunião na tarde da última sexta-feira, 20, um grupo de servidores apresentou ao reitor Zaki Akel Sobrinho a pauta contra o fechamento das especialidades do laboratório que atende aos funcionários da UFPR.

Esta, que não é a primeira reunião que aborda o assunto, durou cerca de uma hora e meia. O reitor se comprometeu em ‘pensar’. Os servidores conseguiram nova reunião para tratar exclusivamente do assunto para daqui quinze dias.

“Na verdade ele (Zaki) pensou bem”, comenta Luiz Fernando Mendes, da direção do Sinditest e representante dos TAE’s no COUN. “O que nós falamos é que o legado que todo mundo vai lembrar que esse reitor deixou é de acabar com a saúde do trabalhador, abandonando as pessoas. Legado de terra arrasada.”

Antes do anúncio do corte, em abril deste ano, o ambulatório atendia as áreas de clínica médica, ginecologia, psiquiatria, psicologia, pediatria, odontologia, ortopedia.

Os servidores são contra a medida, uma vez que se trata da subtração de um direito conquistado há cerca de três décadas, voltado para garantia de assistência à saúde do trabalhador da instituição. “Também não é só isso, o Zaki vai descumprir a questão do Acordo Coletivo de Trabalho da FUNPAR, vai descumprir o direito dos trabalhadores à saúde”, pontuou Luiz Fernando.

666

Uma comissão de aproximadamente 20 trabalhadores acompanhou a reunião.

Acompanhe o assunto:

Pauta dos trabalhadores é retomada hoje em reunião com a direção do HC

Tomasich: ambulatório dos funcionários vai deixar de ter especialidades

Adriana Possan
Assessoria de Comunicação do Sinditest

Compartilhar.

Autor

Leave A Reply

X