Trabalhadores Funpar/HC vão pedir 20,16% de reajuste em acordo coletivo

0

58

Os trabalhadores Funpar/HC decidiram em assembleia na manhã desta terça-feira, 05, reivindicar 20,16% de aumento salarial no acordo coletivo de 2016/2017. O índice pretende não apenas cobrir a projeção de inflação acumulada de maio de 2015 a maio deste ano, que é de 9,97%, mas também as perdas da categoria desde 1994 (6,08%). Feitas as correções, o ganho real seria de 3%.

Segundo a proposta, o vale-alimentação deve ser corrigido de acordo com a pesquisa publicada anualmente pela Associação das Empresas de Refeição e Alimentação (Assert). Os números deste ano ainda não estão disponíveis, mas na publicação de 2015 o preço médio da refeição na região de Curitiba era de R$ 25,49, uma defasagem de 17,63% se comparado ao valor recebido pelos trabalhadores Funpar/HC hoje, que é de R$ 21,67 por dia.

O documento aprovado hoje tem outras cláusulas, além das financeiras, como a manutenção dos postos de trabalho para além de 2019, prazo fixado em um acordo judicial para que os trabalhadores da Fundação fossem demitidos; o pagamento dos salários no primeiro dia útil de cada mês; a estabilidade para delegados de base e membros da comissão de negociação; e o cálculo do adicional de insalubridade com base no salário mínimo regional (a projeção é que ele vá a R$ 1 190,00 em maio deste ano).

Difamação
Durante a assembleia, circulou entre os presentes um documento em que constam os nomes de 192 trabalhadores da Funpar. Originário de uma postagem no Facebook feita por um candidato a funcionário da Ebserh que está na lista da espera do concurso, ele acusa os servidores da Fundação de trabalharem ilegalmente no Hospital de Clínicas e estarem “retirando vagas de emprego”.

O Sinditest-PR orienta a todos que tenham sido citados que procurem a assessoria jurídica do sindicato, para que possam mover na Justiça ações por dano moral. “No mínimo, ele vai se incomodar bastante. Vamos fazê-lo ir a 192 audiências”, declarou Avanilson Araújo. “Vai ser uma lição tão grande que ele vai levar pro resto da vida. Pra deixar de ser covarde e irresponsável”, completou Carmen Luiza Moreira.

Sandoval Matheus,
Assessoria de Comunicação Social do Sinditest-PR.

Compartilhar.

Autor

Leave A Reply

X