Trabalhadores Funpar/HC se adiantam e aprovam indicativo de greve

0

16

Com recorrentes atrasos no pagamento dos salários, que nos últimos meses não têm sido depositados até o quinto dia útil do mês, como determina o acordo coletivo da categoria, os trabalhadores da Funpar/HC se adiantaram e já aprovaram um indicativo de greve para o próximo sábado, 06.

A decisão foi tomada em assembleia na manhã desta terça-feira, 02. A deliberação, que acontece com 72 horas de antecedência, garante aos funcionários o direito à paralisação já no sábado, caso o depósito não aconteça até sexta-feira, 05. Com isso, os plantonistas da Funpar/HC podem cruzar os braços durante todo o feriado de carnaval.

Em uma reunião com a diretoria do Sinditest-PR no dia 18 de janeiro, o reitor da UFPR, Zaki Akel Sobrinho, garantiu que não atrasaria mais os salários da Funpar/HC. “Eu e a direção do hospital, junto com a Ebserh, vamos garantir que não haja mais atrasos este ano”, comprometeu-se. “Foi a palavra dele”, lembrou hoje a coordenadora-geral do Sinditest-PR, Carmen Luiza Moreira.

No entanto, a categoria não demonstrou confiança na promessa feita pelo administrador da UFPR. “Acaba se tornando uma tortura. Todo mês você fica: vai cair o salário? Não vai cair? Toda vez é isso”, reclamou uma funcionária.

Um dos motivos para preocupação é que até agora o contracheque de fevereiro ainda não saiu. No acordo coletivo de trabalho, consta que ele deve ser liberado pelo menos dois dias antes da data do pagamento – o prazo máximo é amanhã, 03.

Na assembleia, os trabalhadores também contestaram a irregularidade dos depósitos, que atualmente costumam acontecer primeiro para quem mantém conta no banco Itaú, e só depois para os clientes da Caixa Econômica e do Banco do Brasil. “Vocês vão lembrar, isso não acontecia antes. Não tínhamos esse problema. É uma tática para golpear os trabalhadores e forçar vocês a pedirem demissão. Essa é uma tática comum da patronal”, pontuou a assessora jurídica do Sinditest-PR Josimery Matos Paixão. “Mas, enquanto estiver um trabalhador com o salário atrasado, ninguém volta”, afirmou ela.

No caso do atraso nos salários se confirmar, uma nova assembleia deve acontecer na quinta-feira, 11, às 7 horas, a fim de organizar formas de pressionar a reitoria e a direção do Hospital de Clínicas.

Intervalo e tolerância
Carmen Luiza Moreira voltou a destacar que, desde ontem, segunda-feira, 01, os trabalhadores da Funpar/HC não precisam mais bater o ponto eletrônico no intervalo de 15 minutos durante a jornada de trabalho. Ele estará pré-anotado.

A tolerância para atrasos também mudou e passou de cinco para 15 minutos.

Ambas as alterações foram garantidas pelo reitor Zaki Akel na mesma reunião do dia 18 de janeiro.

Sandoval Matheus,
Assessoria de Comunicação do Sinditest-PR.

Compartilhar.

Autor

Leave A Reply

X