Diretoria percorre campi; UFPR pode entrar em greve por 30 horas

0
Na quinta-feira, 28, a diretoria do Sinditest-PR conversou com servidores do campus Agrárias.

Na quinta-feira, 28, a diretoria do Sinditest-PR conversou com servidores do campus Agrárias.

A diretoria do Sinditest-PR está percorrendo os campi da UFPR com panfletos e cartazes, chamando a categoria dos técnicos administrativos para a assembleia da próxima quarta-feira, 03. Na ocasião, serão debatidas questões como a jornada flexibilizada de 30 horas e o aumento do preço da refeição no Restaurante Universitário, que para os técnicos passou de R$ 1,90 para R$ 6 nos últimos dias.

“Eu até entendo que tem que subir, mas que suba para todo mundo um pouco, não como foi feito. Você não pode comparar o poder aquisitivo de um técnico com o de um professor”, reclamou um servidor na quinta-feira, durante visita da diretoria ao campus Agrárias. “Se for pra pagar R$ 6 na comida do jeito que é aqui, eu pago R$ 11 lá fora”, completou ele.

Na assembleia de quarta também deve ser votado um indicativo de greve. Na avaliação do Sinditest-PR, a jornada de 30 horas vem sendo ameaçada pela reitoria com a instalação do ponto eletrônico, que entrará em vigência em toda a Universidade em 1º de março. Isso porque os processos de muitos setores, solicitando a jornada flexibilizada, ainda estão parados nas instâncias competentes. O Sinditest-PR calcula que menos de 30% da Universidade tenha concluído os trâmites. O restante, que não instaurou as 30 horas oficialmente, precisará bater o ponto eletrônico com jornada de 40 horas semanais.

Em agosto de 2015, durante a greve, a reitoria prometeu suspender a implantação do ponto eletrônico até que os processos de 30 horas parados na Secretaria de Órgãos Colegiados (SOC) fossem analisados por uma comissão. A nova comissão foi formada no fim daquele mês, mas passou a encaminhar os processos para a Pró-Reitoria de Administração (PRA). “Daí não adianta ter comissão nenhuma, porque os processos chegam na pró-reitoria e lá fazem o que querem com eles”, reclama José Carlos Assis, coordenador-geral do Sinditest-PR. “O que eles fizeram foi apenas um burocratização, ganharam tempo.”

A assembleia de quarta-feira tem concentração a partir das 10 horas, no pátio da reitoria.

Compartilhar.

Autor

Leave A Reply

X