Sinditest exige da Reitoria posição sobre o AF/HC

0
Diretoria do Sinditest-PR em reunião com o superintendente do HC, Flávio Tomasich, esta semana.

Diretoria do Sinditest-PR em reunião com o superintendente do HC, Flávio Tomasich, esta semana.

Em ofício encaminhado pelo Sinditest, na última segunda-feira (2), à Reitoria, foi solicitada pela Direção uma reunião com a Administração para tratar de um único tema: o AF – Ambulatório do HC. Até o momento o Sindicato não recebeu qualquer informação sobre o pedido.

Por que se faz necessária esta reunião? Porque direitos adquiridos dos funcionários do Hospital/Funpar estão ameaçados, já que em reunião realizada no dia 27 de abril, com o diretor do HC Flávio Tomasich, foi informado que o Ambulatório dos Funcionários, a partir deste mês de maio, não mais atenderá trabalhadores que desejarem marcar consultas nas especialidades (ginecologia, ortopedia e pediatria). Também serão rompidos os atendimentos nas áreas odontológica, psicológica, massoterápica, etc. A partir de junho, o atendimento se restringirá à clínica médica.

Face ao comunicado, diretores do Sinditest questionaram como os trabalhadores fariam consultas da área das especialidades? Seriam atendidos nos Casa 3 (Politécnico) e Casa 4 (Agrárias), como os demais servidores da UFPR? E os trabalhadores lotados no prédio do AF para onde serão alocados? São, portanto, muitas perguntas e nenhuma resposta.

Em resposta ao questionamento, Flávio Tomasich declarou que conversaria com o reitor Zaki Akel e com a pró-reitora de Gestão de Pessoas, Larissa Born, para resolver a questão e dar uma solução para atendimento aos trabalhadores.

Como não houve retorno por parte nem do HC, nem da Reitoria e menos ainda da Progepe, o Sinditest solicitou a reunião para que sejam discutidas essas questões e para o encaminhamento de propostas que atendam a necessidade médicas dos trabalhadores do Hospital. Quem há anos ajuda a construir e manter o HC em funcionamento merece respeito, ainda mais quando o tema é saúde do trabalhador.

Outras demandas

O Ambulatório dos Funcionários do HC não é a única pauta do Hospital que merece atenção especial da Direção do Sinditest. Problemas gravíssimos são registrados no Setor de Lavanderia. A demanda diária é de três mil quilos de roupa (lençóis, fronhas, aventais, gorros, campo cirúrgico, etc.) e nem sempre o material enviado pela lavanderia Biolav, de Almirante Tamandaré, atende a necessidade do HC.  Além disso, denunciam os trabalhadores, não é feita uma esterilização adequada do material durante o transporte, os aventais vem sendo dobrados com técnica incorreta, diferente da usual até então adotada no HC, entre outros pontos. Esta irregularidade vem gerando riscos de contaminação aos trabalhadores e pacientes.

A lista de problemas verificados no HC é enorme. A falta de medicamentos e material (seringa, gaze, etc.), além de equipamentos, é uma realidade no HC. O assunto é tão complexo que a Reitoria se comprometeu a incluir como pauta única no COUN, ainda neste mês de maio.

Compartilhar.

Autor

Leave A Reply

X