Sinditest desmente boato sobre representação da Funpar

A direção do Sinditest vem a público esclarecer que não houve mudança na representação sindical dos trabalhadores e trabalhadoras da Funpar. Reiteramos que o último questionamento, ocorrido em maio de 2016, foi favorável à manutenção do Sindicato como representação oficial desta categoria.

Na época, a direção da Funpar junto ao Senalba tentou retirar o sindicato da negociação coletiva, mas os trabalhadores se mobilizaram e a Justiça reconheceu que o Acordo Coletivo deveria permanecer coordenado pelo Sinditest.

Os boatos sobre a representação da Funpar são improcedentes e fortalecem o discurso da patronal para a desmobilização da categoria, cujo o último ACT foi celebrado por esta entidade.

Confira abaixo a nota da direção feita na época:

Acordo na Justiça garante representação do Sinditest para FUNPAR/HC

Trabalhadores Funpar/HC acompanham audiência no TRT na terça-feira, 10. “Eu já falei, vou repetir, é o SINDITEST que comanda isso aqui!”, foi o grito após o acordo firmado.
Trabalhadores Funpar/HC acompanham audiência no TRT na terça-feira, 10. “Eu já falei, vou repetir, é o SINDITEST que comanda isso aqui!”, foi o grito após o acordo firmado.

No segundo dia de greve dos trabalhadores FUNPAR/HC, somente após Audiência no Tribunal Regional do Trabalho é que FUNPAR, UFPR e Senalba aceitam que a negociação do ACT seja retomada imediatamente pelo SINDITEST.

Mais uma vez, a categoria dos trabalhadores FUNPAR/HC precisou fazer greve para avançar na negociação salarial. Neste ano, a FUNPAR e a Reitoria tentaram aplicar um golpe ainda maior, ao se recusarem a negociar a pauta de reivindicações da categoria  com o SINDITEST, alegando que o SENALBA representaria esses trabalhadores.

Diante do movimento de greve, a Vice-Presidente  do Tribunal Regional do Trabalho, Desembargadora Marlene Teresinha Fuverki Suguimatsu, convocou audiência de conciliação com as partes envolvidas para chegar a um acordo. Após duas horas de debate, o acordo selado entre as partes, com a mediação da Justiça, garante que o SENALBA não questionará a representação do SINDITEST-PR até o julgamento dos recursos referentes a uma ação que tramita no Supremo Tribunal Federal, em Brasília, referente à Maternidade Vitor Ferreira do Amaral e movida pelo SINDESC.

A partir desse acordo, a UFPR e a FUNPAR são obrigadas a restabelecer imediatamente o processo de negociação que foi interrompido pela patronal. Foi uma vitória da mobilização dos trabalhadores FUNPAR/HC que, pela forte greve que fizeram, pressionando Reitoria, FUNPAR e Direção do HC, conseguiram reafirmar que seu representante legítimo é o SINDITEST.

Durante a audiência, ficou muito clara a intenção do SENALBA, que é de apenas representar formalmente essa categoria e garantir o recolhimento do imposto sindical, uma vez que, nos últimos 25 anos, nunca se fizeram presentes em nenhuma luta da categoria.

O Reitor da UFPR não se fez presente na audiência, mas em reunião realizada na segunda-feira, durante a paralisação, sustentou a versão da FUNPAR de que estaria impedido de negociar mediante solicitação do SENALBA. Somente após a manutenção da greve, a Reitoria recuou e acenou com a possibilidade de reabrir a negociação.

As faixas, cartazes e palavras de ordem que agitavam o ato, deixavam claro que os trabalhadores FUNPAR/HC não querem e não reconhecem outra representação que não seja o SINDITEST. O relato dos representantes do Sindicato, especialmente da Coordenadora Carmen Luiza Moreira, expressaram o elo existente  na luta que une SINDITEST e base FUNPAR/HC.

Na próxima quarta-feira (18), a Comissão Obreira e representantes do SINDITEST devem receber da comissão patronal a contra-proposta da pauta elaborada pelos trabalhadores FUNPAR/HC. E, na quinta-feira (19), haverá assembleia para os trabalhadores discutirem coletivamente essa contra-proposta.

Esperamos agora que na negociação a palavra da patronal seja marcada pelo respeito a essa categoria, reconhecendo a necessidade de avançar nas reivindicações salariais e sociais do ACT 2016/2017.

A Direção.

Assessoria de Comunicação e Imprensa do Sinditest-PR