Moção de repúdio pela demissão do servidor Carlos Daniel Gomes Toni

0

37

Trabalhadores reunidos em assembleia hoje pela manhã aprovaram a moção em apoio ao servidor do IBAMA, Carlos Daniel Gomes Toni.

Foto: Carlos Daniel na Mesa de Combate às Opressões, atividade proposta pelo Sinditest no dia 14 de agosto 2015, durante a greve da categoria.

Moção de repúdio:

Não bastassem todos os ataques do governo contra o serviço e os servidores públicos, quando nos mobilizamos por nossos direitos e condições dignas de trabalho, nos deparamos também com perseguições e punições sistemáticas para tentar silenciar os que lutam, os que se rebelam!

Dentro desta lógica absurda e repulsiva de perseguição, a conclusão do Processo Administrativo Disciplinar (PAD) instaurado contra o ex-Secretário Geral do Sindsef-SP e servidor do Ibama, Carlos Daniel Gomes Toni, resultou em sua demissão, quando o mesmo ainda estava de férias.

Questionamos veementemente esta punição e acreditamos se tratar da tentativa de coroação do forte processo de assédio moral enfrentado pelo dirigente sindical, que esteve à frente de importantes lutas travadas pelo sindicato, em defesa dos direitos dos servidores públicos federais.

O excessivo número de PADs que assola diferentes setores do serviço público indica que este procedimento está sendo cada vez mais usado como ferramenta para intimidar e assediar os ativistas sindicais. Aliás, esta tem sido a política do governo federal, que se recusa a negociar e tenta desmobilizar os trabalhadores.

Este meio utilizado pelo Governo Federal, de promover frequentemente aberturas de PAD’s tem como objetivo não só́ atacar os ativistas sindicais, mas impor um regime de medo aos servidores para silenciá-los em relação aos desmandos, desvios e à corrupção. Assédio moral e perseguição são armas utilizadas contra os que se rebelam não somente contra a política de sucateamento, mas também contra os crimes contra à Administração Pública.

Curiosamente, as punições atingem sempre os ativistas que estão em enfrentamentos nos seus locais de trabalho e que não se calam diante de evidências de irregularidades. Assim ocorreu com Carlos Daniel Gomes Toni. Em um curto espaço de tempo este foi o oitavo processo administrativo contra o servidor, resultando agora em sua demissão.

Mas não calarão os que ousam lutar! Denunciaremos esta postura anti sindical em todos os fóruns do movimento e usaremos de todos os instrumentos possíveis para tentar reverter esta situação.

Exigimos:

Fim das perseguições, punições, processos criminais e administrativos contra os que lutam!

Imediata reintegração do servidor Carlos Daniel Gomes Toni!

Pelo mais amplo e irrestrito direito de organização, manifestação e expressão dos ativistas!

Compartilhar.

Autor

Leave A Reply

X