A GREVE começa no dia 29 de MAIO!

0

Com muita disposição de luta, categoria decide pela greve!

Por unanimidade a categoria dos servidores técnico-administrativos decidiu entrar em greve a partir do dia 29 de maio. Trabalhadores (as) de diversos campi da UTFPR, UFPR e UNILA lotaram o ANFI 100 da UFPR nesta manhã para dizer não à enrolação do governo Dilma e sim para a construção de uma forte greve geral no serviço público federal.  A campanha salarial e a pauta do serviço público em 2015 estão unificadas e os principais itens de reinvindicação são o reajuste linear de 27,3%, e a data-base para 1º de maio. A primeira assembleia geral de greve está marcada para o dia 29, a partir das 07h30, na sede social do sindicato.

O corte de R$ 8 bilhões no orçamento do MEC já está sendo sentido na carne pela comunidade acadêmica e acaba penalizando o lado mais frágil. É cada vez mais comum ver os  trabalhadores terceirizados em greve por não receberem o pagamento e estudantes ficarem sem o repasse do auxílio estudantil, prejudicando a permanência nas instituições. Essa situação se alastra nas instituições federais por todo o país, a UFMG e a UFRJ estão em situação mais críticas, com cursos fechados e falta de verbas até para pagar contas de luz, água, telefone e materiais básicos. Neste momento os estudantes da UFRJ estão ocupando a Reitoria para exigir uma solução.

Para Humberto Reis dos Santos Souza, servidor da UTFPR de Toledo, é preciso reagir ao desmonte do serviço público que está em curso no Brasil. “O serviço que nós prestamos no futuro pode ser ainda mais precário. A nossa carreira tem sido massacrada pela economia. Não podemos esquecer que a nossa atividade na educação é sublime e o governo está tentando tirar isso da gente sucateando a nossa carreira. A nossa atividade é fundamental para o desenvolvimento do país, para o desenvolvimento da educação”.

O setor da educação federal tem mostrado que será determinante para construir a greve geral que se anuncia. Youssef Ali Miguel, diretor do Sinditest, informou que no Paraná os estudantes vão iniciar um trabalho de greve da categoria e os professores aprovaram indicativo de greve para 28 de maio. “Se nós fizermos uma greve forte podemos contagiar outras categorias”, afirma Youssef, que integra o Fórum Paranaense dos Servidores Públicos Federais. O diretor informou à categoria que já está montado o Fórum Estadual da Educação para atuar em conjunto no comando da greve e fortalecer a estratégia da greve em 2015.

A greve deste ano, segundo Carla Cobalchini, diretora do Sinditest, tem elementos muito distintos das anteriores, sobretudo, pois se trata de uma greve da educação federal. Para a diretora a categoria tem nãos mãos o compromisso de construir a greve geral em âmbito nacional. “Nós temos que ser consequentes com nossa decisão de deflagrar esta greve e construir uma greve unificada para além da educação e do serviço público”. O servidor Cristiano L. Poll, da UTFPR de Curitiba, lembrou aos colegas que é preciso olhar para a conjuntura internacional, pois o ataque do capital financeiro aos direitos dos trabalhadores está em curso não só no Brasil. “Quando você ataca a previdência social você está atacando a dignidade das pessoas. Se a gente está regredindo em termos dos direitos sociais é um avanço do capital, das grandes corporações, dos banqueiros, dos grandes interesses. Por isso a luta dos servidores do Paraná é a mesma luta que a nossa”.

Assembleias de base mostram que em 2015 a greve começa com maior força

Todas as assembleias de base realizadas no interior do estado na UTFPR e UNILA respaldaram a aprovação do indicativo e construção da greve. Além do mais, dos 13 campi da Universidade Federal Tecnológica, 11 estavam representados hoje na assembleia de deflagração de greve. “A partir da deliberação das assembleias, que em ampla maioria aprovaram o indicativo, o caminho será de construção da greve na base da UTFPR. A valorização e a construção da riqueza de nosso país passa pelo nosso trabalho. A partir da greve nós podemos fazer a mudança”, assinalou Wesley Amâncio, da UTFPR de Londrina e coordenador da seção sindical do Sinditest (Sinutef-PR).

Na Universidade da Integração Latino Americana cerca de 150 técnicos aprovaram por unanimidade o indicativo de greve no dia 15 de maio.  Segundo Inovei Gomes, servidor da UNILA, os trabalhadores entendem que a melhor resposta ao governo diante de tantas perdas e defasagens nesse momento é a greve, mas ressaltou: “Na UNILA a gente tem muitos servidores novos, muitos estão em estágio probatório, a gente vai ter que fazer um trabalho bastante grande pra conscientizar a todos de que estamos lutando por direitos, por algo justo”.

Seis delegados (as) são eleitos para a próxima Plenária Nacional da FASUBRA

Após receber 79 votos a chapa 1 elegeu seis delegados (as) e irá representar o Sinditest nos dias 23 e 24 de maio na Plenária Nacional da FASUBRA, a ser realizada em Brasília. A chapa 2 não recebeu o mínimo de 10% de votos, conforme regimento da Federação, e não elegeu nenhum (a) delegado (a).  Um dos itens mais importantes da pauta será garantir o indicativo de greve aprovado no CONFASUBRA 2015.

TAEs aprovam apoio aos servidores públicos estaduais – FORA BETO RICHA!

A categoria aprovou total apoio à luta dos servidores públicos estadual. Após a sistemática retirada de direitos e violência contra os (as) lutadores (as) no dia 29 de abril, diversas categorias seguem em greve no estado e rejeitam os insuficientes 5% de reajuste salarial infligidos pelo governador do PSDB, Beto Richa. Segundo o próprio, ele se espelha nas medidas e ações do Governo Dilma do PT.

Belmiro Beloni, técnico-administrativo da UTFPR Guarapuava e professor da rede pública estadual enfatizou a importância do apoio à luta dos servidores estaduais: estamos hoje numa situação complicada e irreversível. Não existe condições de lutar com outro mecanismo a não ser através da greve. E essa é uma gerve que atropelou a direção da APP Sindicato. Mesmo com muitos entraves estamos ainda na luta. Precisamos sim do apoio do Sinditest, do apoio moral e do apoio presente de toda essa categoria!

A servidora Edilene Dahmer, da UFPR de Matinhos, defendeu o apoio irrestrito da categoria aos trabalhadores do estado. “Eu apoio nossos colegas da rede estadual, devemos apoiar a educação em qualquer âmbito”.

Serviço: 
Reunião do Movimento Popular pelo FORA BETO RICHA
Dia: 21 de maio – amanhã!
Horário: 19 horas
Local:  Praça Santos Andrade

Programação do dia 29 de maio 
Local de todas as atividades: Sede Social do Sidnitest (R. Marechal Deodoro, 1899)

ASSEMBLEIA GERAL DE GREVE
07h30 (1º chamada)
08h30 (2ª chamada)

ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DE REFORMA ESTATUTÁRIA
10h00 (1º chamada)
10h30 (2ª chamada)

ALMOÇO DE GREVE

12h00

DEPOIS DO ALMOÇO: 

PARTICIPAÇÃO NA MOBILIZAÇÃO UNIFICADA DAS CATEGORIAS QUE ESTÃO EM GREVE!


Por Adriana Possan
ASCOM Sinditest

Compartilhar.

Autor

Leave A Reply

X