Sinditest convida a todos para a manifestação por justiça para Marielle

Nesta quinta-feira (14) completa um ano do assassinato de Marielle e Anderson e os crimes seguem sem resolução. Hoje (12) foi divulgado pela imprensa as prisões de dois suspeitos de terem cometido o crime.

Um dos suspeitos é Ronnie Lessa, policial militar reformado que mora em um condomínio na Barra da Tijuca, mesmo local onde Bolsonaro tem casa. Inclusive o delegado responsável pela investigação, Giniton Lages, afirmou que uma filha de Ronnie Lessa teria sido namorada de um dos filhos do presidente Jair Bolsonaro (valor.com.br).

O segundo suspeito preso foi o ex-policial militar Élcio Vieira de Queiroz, 46. Ele estaria, segundo o Ministério Público, no carro quando os tiros foram disparados. Élcio aparece em uma foto ao lado de Bolsonaro.

Com estas novas informações e prisões as perguntas começam a ser respondidas sobre o que de fato aconteceu na noite do assassinato da vereadora e seu motorista Anderson. Ainda assim a pergunta principal é “Quem MANDOU matar Marielle?”. Os possíveis assassinos podem ter sido presos, mas o que a população quer saber é quem foi o mandante do crime.

Com este questionamento, depois de um ano do acontecido, o Sinditest estará nas ruas juntamente com outras entidades para continuar a luta e pressionar as autoridades até que sejam presos os verdadeiros culpados pela morte da ativista e vereadora do Rio de Janeiro, Marielle Franco.

EVENTO:

Quinta-feira (14)
Concentração na Praça Santos Andrade às 17h30min

 

Fontes: https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2019/03/pm-e-preso-por-suspeita-de-executar-marielle-franco.shtml

https://www.valor.com.br/politica/6156673/filha-de-suspeito-em-caso-marielle-teria-namorado-filho-de-bolsonaro