Em reunião conjunta, representação da categoria e governo prosseguem negociação da pauta da greve

958

A reunião da representação do Comando Nacional de Greve da FASUBRA Sindical com o Ministério da Educação (MEC) e Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), realizada no dia 7 último, no prédio do MEC, contou com a presença do secretário de Ensino Superior, Jesualdo Farias e o assessor de gabinete da Secretaria de Relações de Trabalho/MPOG, Vladimir Nepomuceno. Parte dos integrantes do CNG permaneceram em vigília em frente ao prédio.

O documento encaminhado à Federação pelo Ministério da Educação – resultado das negociações em reuniões anteriores, após avaliação do Comando Nacional de Greve, nos dias 31/07, 01 e 02/08 – foi discutido ponto a ponto. Segundo a representação da FASUBRA, havia questões que foram suprimidas ou não estavam claras. A federação cobrou para a próxima reunião celeridade dos órgãos internos do governo nos processos, para que haja resposta a itens como a Lei 12.772, redefinição do artigo 18 referente a estruturação do Plano de Carreiras e Cargos (está na Secretaria de Gestão Pública – Segep) e as Orientações Normativas, como a nº6 de 2013, que trata da insalubridade). O secretário Farias remeteu alguns pontos para o MPOG e o esforço da federação foi no sentido de modificar a posição negativa do governo a alguns itens, tais como a racionalização e a capacitação.

a34

Dentre os pontos debatidos, o destaque foi para os seguintes aspectos da pauta de negociação:

Democratização

Há resistência por parte do governo em divulgar que o MEC é favorável a Conselhos Universitários paritários. De acordo com Farias, a posição é de que o processo deve se encerrar no âmbito das instituições, da autonomia universitária.

Plano de Capacitação

Há uma diferença sobre a posição anterior assumida pelo governo. De acordo com Farias, hoje são quatro mil vagas para graduação e especialização. As vagas para mestrado não estariam previstas para 2016. O secretário se comprometeu a encaminhar um documento detalhado para que o Comando Nacional de Greve faça a avaliação.

Jornada de trabalho e controle de frequência

Será discutido na reunião do dia 12 de agosto, para tentar fechar a portaria referente à redução de jornada de trabalho em turnos contínuos, sem redução salarial (30 horas). Na ocasião o secretário afirmou que sobre o corte de ponto, o MEC sempre vai interceder para evitar o processo de retaliação ou de criminalização da luta dos trabalhadores.

“O MEC é radicalmente contra todo e qualquer tipo de perseguição e discriminação dentro das instituições federais”, disse Farias.

 Resistência ao debate

Os dois pontos em que o governo permanece resistente em discutir são referentes aos aposentados e a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH). A FASUBRA continuará insistindo, segundo a representação. De acordo com o assessor de gabinete Nepomuceno, os servidores públicos são cedidos à EBSERH, conforme o contrato da empresa com as instituições.

Impacto financeiro será tema de reunião específica

A FASUBRA manifestou que o índice de 21,3%, fracionado em quatro anos, é insuficiente.  “Temos que trabalhar para compensar a desigualdade que existe hoje no serviço público federal, com uma pauta específica que mexa na carreira e permita uma melhoria salarial da categoria”, disse a representação da FASUBRA. O step é um dos pontos que a categoria reivindica com intensidade, e de acordo com a federação, isso tem que ser abordado pelo governo.

Nepomuceno afirmou que, de fato o governo está revendo a posição em relação aos quatro anos, após a rejeição da proposta pelos trabalhadores de todo funcionalismo público. De acordo com ele, o governo trabalharia com a possiblidade de um reajuste em dois anos e deixou explícito que mesmo em dois anos, o reajuste seria de 5,5% em 2016 e 5% em 2017. Segundo a representação da Federação, é uma avaliação que o governo ainda está discutindo e não uma proposta. As reuniões setoriais (com outras categorias do funcionalismo público federal) serão encerradas no dia 14 de agosto.

Próximas reuniões

Entre o dia 17 e 19 de agosto haverá uma nova reunião com a FASUBRA e a resposta geral do funcionalismo (uma rodada de negociações com a categoria), de quantos anos e em qual percentual ficará a proposta, e quanto é possível dispor para tratar da pauta específica da categoria. A federação propôs definir esse percentual a mais, para realizar simulações e solicitou acesso à “folha viva” – folha real implementada a cada mês para saber a posição de cada trabalhador dentro dos padrões de vencimento e o que ele tem de incentivo de qualificação – para simular os impactos financeiros reais. “Para não ficar apenas com os números jogados pelo governo na mesa, mas precisar melhor esses dados, é importante termos essas informações da folha como parte do processo real de negociação”, afirmou a representação da FASUBRA.

O governo está disposto a negociar, caso o valor financeiro seja aplicado em step ou no piso salarial. De acordo com a federação, o tensionamento agora refere-se ao valor desse montante. A FASUBRA afirmou que 10,7% não resolve a vida de ninguém em dois anos, portanto o percentual aplicado teria que ajudar a resolver a desigualdade.

A avaliação da Federação é de que o governo está nesse momento em uma política de tensionamento em relação aos trabalhadores técnico-administrativos. E segundo avaliação do governo, ele trabalha para resolver a greve. Nas palavras de Nepomuceno, não faz sentido o prazo de 21 de agosto se a Lei de Diretrizes Orçamentárias não for votada até esta data. A possiblidade seria de fechar o projeto de lei, após o prazo limite ou até mesmo em meses posteriores. Na ocasião, o assessor de gabinete afirmou que o governo não pretende que o prazo passe do dia 15 de setembro, embora não seja um tempo limitado.

O governo identifica que há duas categorias que estão com a greve intensa, e uma delas segundo os representantes da Federação, seria a categoria dos trabalhadores técnico-administrativos.

No dia 11 de agosto acontecem atos nos estados para pressionar o governo a negociar. A FASUBRA considera importante tais ações, que podem ser determinantes na hora de o governo definir se tem ou não uma proposta diferente da apresentada até o momento.


Por Luciana Castro
Fonte: FASUBRA Sindical

Compartilhar.

Autor

958 Comentários

  1. Pingback: absolutely free dating sites uk

  2. Cмотреть все серии онлайн, Озвучка – Перевод Amedia, лостфильм, ньюстудио, Дубляж Игра в кальмара 2 сезон 1 серия Проект «Анна Николаевна», Космические войска, Миллиарды, Локи, Звоните ДиКаприо!, Грань – все серии, все сезоны.

  3. Pingback: amature sex games

  4. Pingback: meritking

  5. Pingback: meritroyalbet

  6. Pingback: meritroyalbet

  7. Pingback: eurocasino

  8. Pingback: meritroyalbet

  9. Pingback: meritking

  10. Pingback: slot siteleri

  11. Pingback: child porn

  12. Pingback: elexusbet

  13. Pingback: madridbet

  14. Out-and-out use of cost of ivermectin. buy ivermectin at ivermectino is foremost taken as a sole prescribe with a saturated eyeglasses (8 ounces) of damp on an valueless inclination (1 hour in front of breakfast), unless if not directed by way of your doctor. To expropriate certain up your infection, rip off this pharmaceutical precisely as directed. Your doctor may penury you to remove another amount every 3 to 12 months. Your doctor may also dictate a corticosteroid (a cortisone-like medicine) for certain patients with river blindness, markedly those with cold symptoms. This is to facilitate trim the irritation caused by means of the extermination of the worms. If your doctor prescribes these two medicines together, it is important to imbibe the corticosteroid along with amazon ivermectin. Take them exactly as directed close your doctor. Do not miss any doses. Dosing. The dosage of this remedy drive be contrastive on contrasting patients. Bring up the rear your doctor’s orders or the directions on the label. The following data includes merely the run-of-the-mill doses of this medicine. If your quantity is separate, do not change it unless your doctor tells you to do so. The amount of medicine that you get depends on the tenacity of the medicine. Also, the crowd of doses you swallow each age, the metre allowed between doses, and the completely of nevertheless you take the remedy depend on the medical question in behalf of which you are using the medicine.