Combate ao racismo é tema de assembleia de greve

103

A origem das opressões contra o povo negro e especialmente contra a mulher negra, o histórico de luta e resistência e as perspectivas de futuro da questão racial foram discutidas na assembleia geral da manhã desta sexta-feira (24), no pátio da Reitoria da UFPR. A convidada de Porto Alegre-RS Morgana Benevenuto, do Movimento Negro, falou sobre o tema para a base do Sinditest na semana da Consciência Negra.

A militante explicou que ideias vieram a criar o conceito de que algumas etnias – negra e indígena – eram inferiores a outras – a branca. No século XIX, intelectuais europeus difundiram o mito de que a mistura de raças produziria perturbações mentais, gerando uma espécie incapaz, que degeneraria a humanidade civilizada.

Com base nisso, o desaparecimento – e mesmo o extermínio, através do genocídio – da população negra foi incentivado, por meio de políticas de embranquecimento. Criou-se também um contrato social que determinava que indivíduos “inferiores” não fossem iguais aos brancos perante a lei, e deveriam ser ajustados pela repressão e pela segregação racial.

Essas ideias foram utilizadas como forma de justificar a violência contra o povo negro. No Brasil, particularmente, surgiu o mito da democracia racial, defendido por Gilberto Freyre, segundo o qual a mistura de portugueses “benevolentes” com escravos africanos “dóceis” dera origem à cordialidade do povo brasileiro. Sua teoria de mestiçagem defende que a miscigenação se deu de forma natural e consentida, camuflando o fato de que muitas escravas eram estupradas por seus senhores de engenho.

Só a luta muda a vida

IMG_2236

As cotas raciais, afirmou Morgana, foram uma vitória do movimento negro brasileiro – e não uma benevolência do governo –, que desde os tempos de Zumbi e Dandara, líderes da resistência quilombola, luta contra a desigualdade e o racismo. No entanto, essa política pública é limitada, já que contempla apenas pessoas negras que estudaram em escolas públicas. Na visão da militante, as cotas deveriam beneficiar toda a população negra, como reparação histórica pelos quase 400 anos de escravidão.

O povo negro se organiza hoje em diversos coletivos e setoriais de entidades sindicais e sociais para combater a opressão. Exemplos de luta são a Marcha do Orgulho Crespo, realizada em Curitiba no dia 18 de novembro, e a própria semana da Consciência Negra, que teve diversas atividades em todo o Brasil. Em 25 de novembro, tem-se o a Dia Latinoamericano e Caribenho de luta contra a violência à mulher, no qual a presença das mulheres negras é massiva.

Inclusive são elas, as mulheres negras, as principais vítimas da Reforma Trabalhista e da Reforma da Previdência, por ocupar em maior número os postos de emprego mais precarizados – os terceirizados. É este segmento da população que mais irá sofrer com as mudanças na CLT e ter mais dificuldades para se aposentar.

As perspectivas de futuro diante do avanço da extrema direita, com Jair Bolsonaro como pré-candidato à presidência são preocupantes. Negros e negras são as principais vítimas da violência no país, quadro que tende a piorar se ideias como “bandido bom é bandido morto” e a redução da maioridade penal entrarem em vigor. Por tudo isso, é de fundamental importância abordar o tema racial nos espaços de organização da classe trabalhadora e somar a luta contra o racismo às pautas dos movimentos sociais e sindicais.

IMG_2289

Atividades de greve

Enquanto parte dos trabalhadores e trabalhadores estará em Brasília participando do ato nacional, o Comando Local de Greve realizará umaassembleia para aprovação da adesão à greve geral do dia 05/12, na terça-feira (28), no pátio da Reitoria, com primeira chamada às 9h30 e segunda chamada às 10h.

Na quarta-feira (29), às 10h, o movimento Vamos, oriundo da Frente Povo Sem Medo, realizará um seminário programático sobre democratização da educação, na escadaria da praça Santos Andrade.

E na sexta-feira (1º), será realizada mais uma assembleia de greve, com a avaliação da caravana a Brasília, no pátio da Reitoria, às 9h30/10h.

Participe!

Compartilhar.

Autor

103 Comentários

  1. cultured positive affirmations pregnancy , community america gladstone. community college professor buy pregabalin pregabalin price , community action agency vicksburg culture biosciences first state community bank near me , community golf course community definition oed? positive feedback to employees positive adjectives in german, community college qatar community bible church youth group.
    individual level synonym , positive words that start with m positive g words positive feedback heart rate.

  2. office software uk drawing program website to buy autocad lt autocad 2020 software price in india. european software testing awards 2020 office for mac software engeeeneringu#$sssaunnplus , office software chromebook. office software for mac download, autocad software free download full version 2020 with office expenses software free download free office software kingsoft. office vpn software win10-radeon-software-adrenalin-2020-edition, revit software 2020 download.

  3. Pingback: funniest tinder profiles

  4. Pingback: free alternative dating

Leave A Reply

X