NOTÍCIAS

22/09/2016 - EBSERH / FUNPAR / Geral / UFPR / UNILA / UTFPR

No dia da paralisação nacional categoria protesta nas ruas e no COUN



Vestidos de vampiro, com capas pretas e dentaduras, os(as) trabalhadores(as) da UFPR distribuíram panfletos, na  Praça Santos Andrade, em Curitiba,  denunciando os riscos que o povo brasileiro está correndo com a retirada de direitos desses(as) profissionais. O ato foi realizado pelo Sinditest durante a manhã desta quinta-feira, 22. Com a distribuição de panfletos na Praça, o Sindicato estendeu a ação da Paralisação Nacional convocada pelas centrais sindicais a toda a população.

Como uma sanguessuga, o governo ilegítimo de “Conde Temer” quer tirar dinheiro dos serviços públicos, da Previdência Social e dos programas sociais para pagar a conta da crise econômica, privilegiando grandes empresários e banqueiros em prejuízo do povo. Para isso, orquestrou uma série de propostas e projetos – alguns deles iniciados nos governos do PT – que estão avançando a galope no Congresso Nacional.




A diretora de Combate às Opressões do Sinditest, Eliane Graciano, se fantasiou de princesa Elsa, do filme Frozen. A personagem tem o poder de lançar raios congelantes, e a intenção era associá-la às medidas de arrocho fiscal do PL 257 e da PEC 241. Elas criam um teto para os investimentos nos serviços públicos, reduzem os repasses para as áreas da Saúde e da Educação e congelam salários dos servidores e servidoras. Quem vai sofrer, como sempre, é a população mais pobre, que depende de saúde e educação públicas.

 

30 horas

Mais cedo, na manhã desta quinta-feira, antes do ato na Praça Santos Andrade, a base do Sinditest se concentrou em frente ao prédio da Reitoria da UFPR para pressionar o Conselho Universitário (COUN) a colocar em pauta a flexibilização da jornada de trabalho. Aos conselheiros e conselheiras, foi distribuído um documento que denunciava que nenhum dos 29 processos que chegaram ao COUN solicitando as 30 horas foi analisado, desde abril deste ano.

Como já foi informado à base, a Comissão das 30 horas, designada pelo COUN, tem boicotado a regulamentação da jornada flexibilizada. No COUN de hoje, dia 22, o conselheiro, membro da comissão e coordenador do Sinditest, Luiz Fernando Mendes, acusou a manobra conduzida pela Reitoria de atrasar os encaminhamentos da Comissão, e pediu que o assunto fosse colocado em pauta.



Em resposta, o reitor Zaki Akel não só negou a solicitação como disse ter sido ele o responsável pela Resolução 56/11, favorável às 30 horas. Diante da mobilização dos servidores e servidoras na Paralisação Nacional, o Sinditest conquistou o direito a uma fala no intervalo do COUN. O coordenador-geral do Sindicato José Carlos Assis lembrou que a Resolução só saiu após pressão da greve de 2011, e pediu que o COUN debata a questão. Zaki Akel se comprometeu a colocar a flexibilização da jornada em pauta em outubro.



Em Palotina, servidores e servidoras da UFPR realizaram uma passeata contra os ataques aos serviços públicos da PEC 241 e do PL 257.

Jornalista Luisa Nucada,
Assessoria de Comunicação e Imprensa do Sinditest-PR.


 

Veja mais notícias UNILA