NOTÍCIAS

16/05/2017 - Geral / UFPR

Mães, pais, Sinditest e Reitoria discutem solução para a creche



Na terceira reunião sobre a creche Pipa Encantada, pais, mães, representantes do Sinditest e da Reitoria da UFPR chegaram ao consenso de que a melhor alternativa para solucionar provisoriamente o problema da falta de funcionários(as) é aumentar a jornada dos(as) profissionais FUNPAR de seis para oito horas diárias. O encontro foi realizado na manhã desta terça-feira (16), na Reitoria.

Para discutir essa questão com a direção do Hospital de Clínicas (HC), foi marcada uma reunião para esta quinta-feira (18), às 10h. Para que a medida seja efetivada, será necessário alterar o Acordo de Trabalho Coletivo (ACT) da FUNPAR – que está em campanha salarial –, além de a direção precisar destacar a creche como setor prioritário para realização da jornada de oito horas.

A solução, além de viabilizar a manutenção das duas turmas que seriam fechadas, também beneficia os(as) funcionários(as), que têm interesse em estender o horário pelos ganhos financeiros. Mães presentes à reunião manifestaram alívio com a alternativa. “Se é de interesse das professoras que nós já conhecemos e em quem confiamos aumentar a jornada, eu já fico mais tranquila para o próximo ano”, disse uma delas.

Solução definitiva

Já em relação a uma alternativa de longo prazo, o chefe de Gabinete da Reitoria, Paulo Ricardo Opuszka, afirmou que a melhor saída é remanejar servidores(as) do Regime Jurídico Único (RJU). “Dessa forma, a responsabilidade sobre a creche fica com a Universidade. Quando você terceiriza, você perde o controle, e é maior o risco de se perder essa política pública. Caminhar para a coisa pública é o melhor. Realocar técnicos da UFPR é o melhor jeito de que a Universidade mantenha para si o compromisso com a creche.”

Tendo em vista que a terceirização é uma forma de precarização do trabalho – e por consequência, de perda de qualidade do serviço prestado às crianças – foram descartadas alternativas envolvendo novas contratações via FUNPAR e EBSERH.


Alternativa a longo prazo

Uma reunião com a prefeitura de Curitiba será agendada para discutir a viabilidade dessa solução de longo prazo. Participará uma comissão com representantes da Pipa Encantada, da direção do HC, do Sinditest e da Reitoria. Também será discutida a formação dos(as) professores(as), envolvendo cursos de qualificação e pós-graduação – mestrado.

O técnico administrativo da UFPR Valter Antonio Maier e conselheiro da bancada dos(as) técnicos(as) no Conselho Universitário (COUN) lembrou ainda que o trabalho administrativo tem representado muito tempo de atividades extraclasse dos(as) funcionários(as) da Pipa Encantada. Para resolver o problema, uma das sugestões é que no retorno dos bolsistas mais uma seja contratada, somando-se a  outra técnica que voltaria à ativa na secretaria. Isso significará mais duas pessoas para atuar na área administrativa, reduzindo a sobrecarga de trabalho dos(as) professores(as).

Luisa Nucada,
Assessoria de Comunicação e Imprensa do Sinditest-PR.


 


Veja mais notícias UFPR