NOTÍCIAS

10/05/2017 - Geral / UFPR

Delegados(as) de base são eleitos(as) na UFPR Botânico



Marcelo e Mariana: delegados(as) do setor de Ciências da Saúde.

Os(as) delegados(as) sindicais de base do câmpus UFPR Botânico foram eleitos(as) em assembleias setoriais realizadas nos setores de Ciências Sociais Aplicadas, nesta terça-feira (9), e Ciências da Saúde, no último dia 03. A técnica da secretaria da coordenação do curso de Administração Taciana Dutra será a representante das Ciências Sociais Aplicadas, e os(as) técnicos(as) Marianna Leichsenring Sella, da Revista Cogitare, e Marcello Locatelli Barbato, do laboratório de Farmácia, representarão as Ciências da Saúde.

Ponte entre os(as) trabalhadores(as) e o Sindicato, os(as) delegados(as) de base têm a função de ouvir as demandas da base e levá-las aos(as) dirigentes sindicais.



Taciana: delegada do setor de Ciências Sociais Aplicadas.

Confira as atribuições dos(as) delegados(as):



Reforma da Previdência

Nas assembleias realizadas para a eleição dos(as) delegados(as) de base, o economista Eric Gil Dantas, do Instituto Brasileiro de Estudos Político-Sociais (IBEPS), fez uma apresentação sobre as mudanças no texto da Reforma da Previdência – PEC 287 – após o substitutivo do deputado federal Arthur Maia (PPS-BA).

Apesar de alguns pontos terem sido “amenizados” – a idade mínima para aposentadoria das mulheres passou de 65 para 62 anos, e o tempo de contribuição para a integralidade do benefício, de 49 para 40 anos – a reforma ainda representa que milhões de brasileiros(as) terão seu acesso à aposentadoria negado.

Confira aqui a apresentação em slides sobre a Reforma da Previdência.

30 horas



A coordenadora de Administração e Finanças do Sinditest, Mariane Siqueira, desmentiu os boatos de que as 30 horas irão acabar. “Na realidade, um relatório da Controladoria Geral da União (CGU) recomendou a revisão da Resolução 56/11, e solicitou a revisão dos processos já aprovados”, esclareceu.

Para o Sinditest, a resolução 56/11 tem, sim, problemas, como não especificar qual seria o “público” do atendimento ao público, e precisa ser revisada, mas não de forma a restringir a implementação das 30 horas. Mariane lembrou ainda que o CGU é um órgão que fiscaliza, não determina – ou seja, até pode recomendar a revisão da resolução, mas não pode exigir que ela seja suspensa. Por enquanto, a resolução está vigente e o reitor afirmou que nenhum processo já concedido será anulado.

Ricardo Marcelo também comprometeu a defender a flexibilização da jornada “com unhas e dentes”, e determinou a formação de uma comissão entre a administração da UFPR e o Sindicato para elaborar uma nova resolução.

Luisa Nucada,
Assessoria de Comunicação e Imprensa do Sinditest-PR.


 

Veja mais notícias UFPR